INTERNAZIONAE DI MILANO CAMPEONED’ITALIAED’EUROPA

Com dois do argentino  MILITO E   TAMBÉM COM A PARTICIPAÇÃO DOS  BRAILEIROS JULIO CESAR , MAICON , LUCIO, SAMUEL  E THIAGO  MOTA ,  a  INTER  venceu o Bayern na decisão em Madri 2010

Milito: herói na conquista da Internazionale

Guilherme Bastilho RIO DE JANEIRO

A Internazionale (ITA) é tricampeã da Liga dos Campeões. O time italiano venceu o Bayern de Munique (ALE) neste sábado por 2 a 0, na decisão do Santiago Bernabéu, em Madri, e pôs fim ao jejum de 45 anos. O time havia sido campeão em 1963/64 e 1964/65.

Além disso, a Inter conquistou a tríplice coroa europeia pela primeira vez. Após vencer o Campeonato Italiano e a Copa da Itália, a equipe levou a Liga dos Campeões. Foi o primeiro clube italiano a realizar o feito histórico.

Mas não se pode falar do jogo sem citar Milito, nome da conquista. Em uma final cujas atenções estavam voltadas para os holandeses Sneijder e Robben, foi o argentino que desequilibrou. Dois gols – o segundo um golaço – e nome na História do clube nerazzuri.

O JOGO

O desenho dos times em campo já sugeria: o primeiro tempo seria regido pelo equilíbrio. Embora a Internazionale tenha começado marcando no campo do adversário, aos poucos recuou e montou sua linha defensiva que chegou a ter cinco jogadores.

O Bayern não utilizou os laterais – principalmente Lahm, mais ofensivo do que o jovem Badstuber – e o jogo do time alemão – que não teve o suspenso Ribéry em campo – foi concentrado em Robben, o que já era cantado durante a semana que antecedeu a decisão.

ROBBEN GANHA MARCAÇÃO ESPECIAL

O holandês, no entanto, tinha a companhia quase implacável de Chivu. O romeno foi escalado por José Mourinho na lateral esquerda e bateu de frente com o 10 do Munique. E o jogador da Inter tinha o auxílio ora de Cambiasso, ora de Samuel.

Aos nove minutos, Robben fez grande jogada, chegou ao fundo e cruzou. Mas Olic esbarrou em Lúcio, na hora e lugar certos para fazer o corte. A Inter demorou, mas respondeu com o também holandês Sneijder, aos 17. Num balaço em cobrança de falta, de longe, ele obrigou Butt a trabalhar.

MILITO, PRIMEIRO ATO

O posicionamento da Inter deixava apenas um jogador no campo de ataque: Milito. O argentino lutou sozinho contra a defesa durante 35 minutos, até que foi recompensado. Ou melhor, recompensou a aflição da torcida nerazzuri marcando o primeiro da Inter.

Julio Cesar recolocou a bola em jogo, o centroavante dominou e tabelou com Sneijder. Da jogada rápida nasceu o gol que abriu o placar em Madri. Foi o 29º do argentino na temporada. Ele ainda serviria Sneijder – tentando devolver a gentileza – em seguida, mas o meia não aproveitou.

JULIO CESAR E BUTT BRILHAM

Os goleiros, que pouco foram exigidos no primeiro tempo, fizeram defesas espetaculares no início da segunda etapa. Primeiro Julio Cesar, evitando o gol do Bayern em chute de Müller. Em seguida, Butt, com a ponta dos dedos, espalmou bela tentativa de gol de Pandev.

A postura dos comandados por Mourinho se manteve. Mas o Bayern, aos poucos, foi tomando conta do jogo. Robben, até então apagado, voltou ao jogo. E deve ter sentido um tremendo alívio ao ver Chivu deixar o campo. Aos 23, Mourinho colocou Stankovic e fez Zanetti voltar à lateral esquerda.

MILITO, SEGUNDO ATO

Mas se havia alguém com a vida mais complicada do que a de Robben com relação à marcação, esse era Milito. Novamente brigando contra toda a defesa alemã, o argentino tirou um golaço da cartola aos 25. Recebeu de Eto’o na esquerda, deixou Van Buyten a ver navios e tocou no canto de Butt. Pintura!

A partir daí Van Gaal já não tinha mais o que fazer. Encheu o time de atacantes, tirou o croata Olic de campo – ele, que fez três na semi contra o Lyon, não foi sombra do perigoso jogador de outras partidas…

O "ferrolho" de Mourinho (que, convenhamos, não tem nada de ferrolho, o ataque é velocíssimo e muito perigoso) levou Inter à conquista de mais uma Liga dos Campeões. Já nos acréscimos, Mourinho substituiu Milito por Materazzi. Reverências justíssimas ao herói da conquista nerazzuri.

FICHA TÉCNICA

BAYERN DE MUNIQUE (ALE) 0x2 INTERNAZIONALE (ITA)

ESTÁDIO: Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
DATA E HORA: Sábado, 22 de maio de 2010, às 15h45 (de Brasília)
ÁRBITRO: Howard Webb (ING)
AUXILIARES: Michael Mullarkey e Darren Cann (ING)
CARTÕES AMARELOS: Samuel, Chivu (INT); Demichelis, Van Bommel (BAY)
GOLS: Milito (0-1), aos 35’/1ºT; Milito (2-0), aos 25’/2ºT

BAYERN DE MUNIQUE: Butt; Lahm, Van Buyten, Demichelis e Badstuber; Van Bommel, Schweinsteiger, Robben e Altintop (Klose, 17’/2ºT); Olic (Mário Gómez, aos 28’/2ºT) e Müller
T: Louis Van Gaal

INTERNAZIONALE: Júlio César; Maicon, Lúcio, Samuel e Chivu (Stankovic, 23’/2ºT); Cambiasso, Zanetti, Eto’o, Sneijder e Pandev (Muntari, 33’/2ºT); Milito (Materazzi, 46’/2ºT)
T: José Mourinho

Esse post foi publicado em Datas Especiais. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s